13 de jan de 2012

59% já compraram na internet

Seis em cada 10 consumidores catarinenses já fizeram compras pela internet e o comércio eletrônico tem tudo para crescer rapidamente no Estado. É o que revela pesquisa que a Fecomércio-SC divulga hoje, além de fazer uma ressalva importante: as redes sociais não são o caminho mais rápido para atingir este público.

As conclusões do estudo, que entrevistou 2.940 pessoas em seis cidades do Estado, serão apresentadas no Painel Fecomércio Debate, em Joinville. O evento vai trazer ainda o diretor geral da E-bit, Pedro Guast, empresa pioneira no estudo do comércio eletrônico no Brasil, para a palestra E-commerce: tendências e expectativas.

A fotografia do consumidor online típico em SC revela um homem com não mais do que 25 anos ,das classes A e B, conectado nas redes sociais, e que valoriza a opinião de outras pessoas que já tenham comprado o produto desejado pela rede.

Um comportamento em especial idenficado pela pesquisa explica o potencial da web como plataforma de vendas: mais de 60% dos catarineses fazem pesquisa de preço na rede e já deixaram de comprar produtos no comércio tradicional para encomendá-los pela internet.

Outro dado importante é que, apesar de 83% dos entrevistados acessarem redes sociais, apenas 20% admitem já ter sido influenciados por alguma ação de marketing neste meio e apenas 0,2% o utilizaram para comprar online. Para a grande maioria (80,2%), as redes sociais são usadas essencialmente para o contato com os amigos.

- Embora seja pequeno o consumo por influência das redes sociais, ele que deve ser explorado pelo empresário para a interação com os consumidores - afirma o presidente da Fecomércio-SC, Bruno Breithaupt.

Um desafio que o varejo online enfrenta no Estado é o receio de fraude. Além disso, a logística tem que melhorar. A dificuldade de receber o produto no prazo lidera queixas. No Procon da Capital, o número de reclamações subiu 46% em 2011.

Fonte: Diario Catarinense / Oline

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui a sua opinião.

Conto sempre com a sua visita e participação.

Lucilene de Sá