27 de mar de 2017

Os 5 termos que os comerciantes odeiam em Inbound Marketing.

Trabalhar com marketing é super divertido, isso não há dúvidas. Nesse mundo as pessoas passam a trabalhar de forma analítica e criativa ao mesmo tempo, estranho né??

Mas claro que quem trabalha nesse meio é mal compreendido, e muito confundido com o cara que conserta computador, ou aquele que faz programa (pr computador é claro) ou mesmo um assistente administrativo, poucos enxergam realmente o que o profissional de marketing faz, imagina se vão saber como que o especialista em marketing DIGITAL trabalha, no mínimo pensam que ficam no facebook o dia todo!

Na realidade, o marketing é uma profissão altamente qualificada que exige inteligência, criatividade, habilidades de pessoas, persistência e uma vontade de experimentar coisas novas  o tempo todo.
Como comerciantes, temos todos os tipos de condições e modos de falar que são específicos para o nosso trabalho. Termos como "busca orgânica", "CTA", "mapa de calor", "código de incorporação" e "lead scoring" são freqüentemente usados ​​como criamos incríveis  de marketing de entrada  campanhas.

Por outro lado, no entanto, existem alguns termos que são quase tão estressante como unhas em um quadro-negro para um comerciante de entrada. Nós nunca vou te dizer (até agora), mas temos boas razões para odiar estes termos.

Então, aqui estão eles, juntamente com explicações e substitutos sugeridas.

1) eBlast

Caramba! Tão violento. Este realmente babados nossas penas, porque implica que você está empurrando um monte de e-mails de spam para baixo suas audiências desavisados ​​gargantas. Detonar!

Na realidade, o que nós queremos e-mail para ser estratégica, orientada, personalizado, e devidamente segmentado. Além disso, queremos que o conteúdo a ser simples, direto, direto ao ponto, e  útil . Com isto em mente, a palavra "explosão" parece um pouco intenso demais.

Alternativa sugerida:  campanha de email .

2) Enews

Ahh .... bons enews idade. Vemos isso quase todos os dias. Que assunto linha poderia ser mais atraente do que "Março eNews!" ... Certo?

O rótulo enews descreve um boletim informativo e-mail genérico cheio de promoções e embalado com tanto barulho que ninguém realmente quer ler nada disso. Pare a loucura!

Em vez disso, enviar e-mails direcionados que têm uma finalidade específica e uma proposta de valor específica.

Alternativa Sugestão:  campanha Email  (outra vez).

3) Estratégia de Mídia Social

A mídia social é novo (-ish) e  brilhante ! Precisamos chegar a bordo! Vamos criar uma  estratégia de mídia social !

Ou, menos acalmar um pouco e dar uma visão mais holística de nossa estratégia de marketing. A razão pela qual os comerciantes de entrada assustar com esta palavra é porque é o equivalente on-line de construção de uma casa com uma " estratégia de martelo . "

A mídia social é uma plataforma e uma maneira de se comunicar. É um segmento em uma suíte de ferramentas que podem ser colocados juntos para criar uma estratégia de negócios e estratégia de marketing. Inbound Marketing é sobre a criação de um processo que inclui não apenas os meios de comunicação social, mas uma caixa de ferramentas mais bem-arredondado que foi elaborado com base em objetivos de negócios.

Alternativa sugerida:  Estratégia de marketing .

4) Viral

"Você pode fazer este vídeo ir viral?" Esta instrução faz com que profissionais de marketing sair nas colmeias. Primeiro, é muito difícil de simplesmente fazer um vídeo (ou qualquer outra coisa) ir viral. Ou isso acontece ou não.

Você pode criar algo tão engraçado, divertido, ou que tem uma melhor chance de ser compartilhado um zilhão de vezes, resultando, assim, na sua empresa se destaque em todas as importantes talk shows e trazendo-lhe toneladas de negócio alucinante? Talvez. Mas quais são as chances?

É mais importante focar na entrega de valor para o seu público específico, e em seguida, criando um caminho claro para a ação. Se você resolver problemas para o seu público e consistentemente ganhar a sua confiança através de marketing de entrada, você não vai precisar se  obcecar sobre ir viral .

Alternativa sugerida:  Valuable .

5) A pessoa de Marketing

Outras variações incluem "menina de marketing" (que evoca imagens da era Mad Men) ou "marketing de cara." Este é vaga. O que faz um "profissional de marketing" fazer? Sair e fazer panfletos? Se você tem um membro da equipe responsável pelo marketing, dar a ele / ela um título real. Alguns exemplos:

Diretor de Marketing
Gerente de Marketing
Coordenador de Marketing
Estes títulos dão especificidade para o trabalho e fornecer orientação para o que esta pessoa deveria estar fazendo. É claro que é  muito  difícil para uma pessoa para lidar com todos os aspectos da sua comercialização, que é por isso que recomendamos uma parceria com uma agência, mas isso é outra discussão.

Alternativa sugerida:  Diretor de Marketing, Gerente de Marketing, Coordenador de Marketing

Conclusão:

Embora esses termos são usados ​​o tempo todo, nós gostaríamos de ver uma mudança em direção a uma linguagem mais precisa e rótulos mais realistas.

Que termos de marketing deixá-lo louco? Deixe-nos saber nos comentários!

Texto escrito por uma grande amiga e ótima marqueteira (no bom sentido rsrs) e cedido gentilmente para o blog: Danielly Tiepo
#VamosJuntos

20 de mar de 2017

Redes Sociais - Qual o seu papel?

    Alguma vez você já se perguntou qual é o papel das Redes Sociais para o seu mercado? Se sim, você esta no caminho certo.
    As redes sociais servem como vitrine da sua marca, elas podem ser mais um canal de venda para você, se bem explorada claro. 
  São ótimas ferramentas de atendimento para sua loja, pois quando os consumidores estão descontentes com alguma coisa, a primeira ação normalmente é reclamar nas redes sociais, por isto uma manutenção e acompanhamento desses canais são de suma importância para seu sucesso.
  Elas geram trafego para seu site, muitas vezes a custos baixos ou ate zero. Mas para este investimento valer a pena é importantíssimo ter atenção com a qualidade das informações postadas e sempre com foco no publico alvo da empresa.
  Mas qual rede escolher? Eu arriscaria a dizer para estar em todas. Mas se você precisa priorizar alguma, leve sempre em consideração seu ramo de atividade, pesquise onde seu publico se concentra mais, onde comentam mais sobre o tipo de produto. Se você for do ramo de Moda, o Facebook e o Instagram fazem todo sentido para você. Se for do ramo de eletrônicos o Twitter também da resultados importantes 
  Facebook, Twitter e LinkedIn, por exemplo, são canais de comunicação bem dinâmicos, que permitem que o usuário se sinta próximo da marca, interagindo com ela sempre que desejar.   

Alguns pontos importantes:
  • Agilidade no retorno - muitas pessoas usam as redes sociais para conhecer a empresa e tirar duvidas, por isto a agilidade nas respostas é crucial para fechar uma venda;
  • Estabeleça um bom relacionamento com seus clientes - lembre-se que são eles que pagam suas contas no final do mês - sem cliente, sem venda;
  • Ganhe a confiança - sempre responda com clareza e com assertividade as duvidas levantadas, se você nao tem a resposta naquele momento diga que vai se informar e retorna, mas retorne nao deixe só na promessa;
  • De espaço para opiniões - não esqueça que redes sociais as pessoas adoram dar a opinião deles, utilize isto ao seu favor. Opiniões sobre produtos convertem muito mais que dezenas de e-mails mkt ou campanhas de google.
Fique atento ao que o seu cliente quer falar, lembre-se de todos os canais existentes. #VamosJuntos


Você também pode se interessar por:
Brasileiros usam redes sociais para comprar
Analista de mídias sociais - qual o melhor perfil
Você monitora o que dizem sobre a sua empresa?


13 de mar de 2017

Como fazer conteúdos interessantes para o seu site - Produtos


Você sabe responder o que é um conteúdo de um site? 





Tempo.....




Se você respondeu que conteúdo são todas as informações que tem no seu site, Parabéns você acertou em cheio.

Conteúdo é, a descrição de cada produto, o nome do produto, a imagem do produto, a meta tag da página, o título da página, os videos de cada produto, a parte institucional da página, a descrição da loja, enfim tudo que consta na sua pagina.

Agora que estamos entendidos, vamos passar para o que interessa. Todo o conteúdo do seu site é importante para o ranqueamento do seu site para o Google (SEO), auxilia no Adwords para pagar menos para cada anuncio, ajuda na conversão da venda, pois o cliente que tem mais informação fica mais seguro em finalizar a compra na sua loja, diminui as trocas dos produtos, pois existe informações extras para cada um.  

Mas como fazer um conteúdo relevante para cada produto?

Primeiro passo - não queira reinventar a roda. Veja se o fornecedor/fabricante do produto já possui informações, pois ninguém melhor para conhecer o produto que ele, certo?! Solicite que ele compartilhe com você estas informações.

Segundo passo - defina de maneira clara e objetiva o que cada produto precisa conter, ex: cor, tamanho, utilidade, ambiente, profundidade e largura, vem montado ou não, tem variação de cor, etc. Coloque todos estes pontos em um documento, de preferencia separados por tipos de produtos. Entregue este documento para o fornecedor e peça retorno. Estabeleça um prazo para este retorno.

Terceiro passo - visite seus concorrentes diretos e indiretos. Veja o que eles divulgam dos produtos. Algumas vezes surge ideias interessantes para seu negocio.

Quarto passo - invista tempo ou dinheiro para criar textos para os seus produtos, não basta somente colocar as descrições básicas da caixa do produto ou do fornecedor, conte uma historia sobre o produto.

Quinto passo - invista em fotos com qualidade - lembre-se no e-commerce não existe um vendedor físico com o cliente na hora da compra, por isto as descrições e fotos precisam atrair o cliente e passar as informações importantes. Utilize sempre de 3 a 6 fotos para cada produto. Para a produção de boas fotos sempre respeite padrões de luz, enquadramento e profundidade pré-determinados.

Sexto passo - invista em videos - os videos trazem uma relevância muito maior de SEO e maior interatividade com os consumidores. Os videos podem aumentar ate 80% das conversões de um site e de 200% a 300% a taxa de cliques no e-mail marketing, segundo a Ciashop. Faça tutoriais de "Faça você mesmo", de como montar o produto como por ex moveis, dicas de uso, dicas de aplicações dos materiais.

Estando atento a estes passos, com certeza seus produtos terão conteúdos de qualidade. #VamosJuntos

Quer ler mais sobre Descrição de Produto? Assista também o video.

Fonte: Ciashop

6 de mar de 2017

E-commerce a bola da vez. Como iniciar neste mundo?!

Desde quando entrei neste maravilhoso mundo do E-commerce sou abordada sobre: Mas como começar? O que devo fazer?
Em primeiro lugar costumo perguntar para a pessoa qual é o objetivo dela ao pensar em abrir um e-commerce? A maioria das respostas incrivelmente ainda é: porque é mais fácil do que abrir uma loja física ou porque é mais barato.
Nestes casos minha resposta sempre é que a pessoa não está no caminho certo.
Mas, se acredita no potencial da sua ideia existe várias formas de iniciar, vou tentar simplificar aqui neste post, no final vou deixar outros links de posts interessantes sobre o tema.
Para iniciar as operações de e-commerce, acho interessante buscar informações em diferentes fontes para sanar todas as suas dúvidas. Existe também a opção de fazer cursos nessa área, exitem vários cursos no mercado para quem deseja iniciar nesse ramo. Existem cursos gratuitos que para ter uma ideia geral é uma ótima opção.

Bem segue algumas dicas importantes para dar um norte para vocês:
1º Passo: Analise seu Mercado, pesquise quais lojas (físicas e on-line) atuam no segmento que você deseja. Utilize a internet ao seu favor, use Google, buscapé, blogs, etc.
Após descobrir quem são seus concorrentes, visite semanalmente o site deles, verifique os produtos que oferecem, veja condições de pagamentos, variedade de produtos (cores, tamanhos, etc) e principalmente as tendências. Cadastre se nos e-mails marketing de cada empresa. Enfim, acompanhe todos os passos, nesse momento será muito importante para você conhecer o mercado, produtos e principalmente o seu público alvo.

2º Passo: Planeje! Nesse momento, você já conhece quem são os seus “inimigos”, as armas que utilizam para “ganhar” o cliente, então agora fica mais fácil não acha?! Então vamos planejar:
Escolha o nome, é extremamente importante o nome do seu e-commerce. Junte a família e os amigos, faça um brainstorm, isso auxilia bastante. Nesse momento é interessante levar em consideração:
  • nome curto e boa sonoridade são mais fáceis de lembrar;
  • relevância com o tipo de produto que você irá vender;
  • disponibilidade do domínio na internet e disponibilidade jurídica (pesquise a disponibilidade na FAPESP, que é o órgão responsável pela liberação);
  • coerência do domínio com o nome da empresa, para auxiliar na identificação dos consumidores com os produtos;
Pense no seu território de alcance. Acho interessante iniciar as operações pela cidade onde está e ir expandido aos poucos, sempre lembrando que a imagem da loja virtual é muito importante, então não inicie as operações para o Brasil todo se você não tem absoluta certeza que ira entregar no prazo.

3º Passo: Programe os investimentos. Todos os valores pagos para a montagem da empresa até o momento do inicio das vendas devem ser encarados como investimento inicial. O investimento inicial variam muito. Alguns exemplos de custos iniciais:
  • Documentações e legislações da empresa – taxas e autenticação de documentos;
  • Compra dos equipamentos básicos (telefone, computador, impressora de nota fiscal, papelaria em geral, entre outros).
  • Softwares e licenças;
  • Registro de hospedagens do domínio (taxa anual);
  • Despesas fixas mensais – aluguel, internet, telefone, etc;
  • Estoque mínimo inicial;
  • Fornecedores – designers, fotógrafo, programador, gráfica entre outros;
  • Funcionários – mesmo havendo a possibilidade de iniciar as operações sem funcionários, é importante estar preparado para essa contratação em um futuro muito próximo;
  • Gastos variáveis – embalagem do produto, impressão da nota, tarifas dos meios de pagamento e impostos;

4º Passo: Escolha bem a plataforma: Fiz dois posts falando deste assunto, da uma lida 😃 Como escolher uma plataforma e Desmistificando a plataformas 

5º Passo: Produtos - Descrição - Cuide muito deste tópico, pois uma boa descrição de um produto ajuda na conversão do pedido, auxilia a sua pontuação no Google na parte de SEO e prende a atenção do seu cliente no seu site.

6º Passo: Pense na entrega: Na minha opinião esse é o ponto onde a maioria dos e-commerces brasileiros estão pecando, perdendo somente para o atendimento. É necessário fechar uma parceria com uma transportadora séria e de confiança, reconhecida pelo mercado. Pois a partir do momento que você colocar no site uma data de entrega para aquele produto para seu cliente, aconteça o que acontecer você tem que entregar nesse tempo, pois isso gera credibilidade com seu cliente e com outros clientes. Importante analisar qual o tipo de entrega se adapta melhor ao seu produto. Pesquise os preços dos correios, conheça várias transportadoras sempre é bom ter outras opções para possíveis imprevistos.

7º Passo: Agregue valor a sua loja virtual - Vale uma leitura no meu post sobre este assunto.

8º Passo: Usabilidade - usabilidade é a forma que o seu cliente vai navegar pelo seu site, cuidar da usabilidade significa cuidar e pensar nas melhores formas para seu cliente encontrar as informações dos produtos no site. Quer mais informações sobre navegação e usabilidade, click aqui.

Uma ultima dica, cuide da escolha dos seus fornecedores é muito importante para o projeto dar certo. Antes de contratar qualquer fornecedor, pesquise histórico, veja se não tem reclamações de outros clientes sobre eles. 


#VamosJuntos