29 de jul de 2011

Usabilidade




     Quinta dica para montar um E-commerce

     Com a crescente popularidade da Internet no Brasil nos últimos anos, a quantidade e diversidade de usuários acentuaram-se drasticamente. Por este motivo quando pensamos em criar um novo e-commerce ou qualquer modificação no projeto já existente precisamos sempre pensar em usabilidade para garantir que o conteúdo seja compatível com a capacidade de compreensão e leituras dos usuários.
    Usabilidade deve ser um conceito chave na cabeça de quem esta abrindo uma loja virtual, pois ela mede a eficácia, a eficiência e a satisfação com que um usuário pode realizar um conjunto específico de tarefas em um ambiente particular. Resumindo ela mede como seu consumidor realiza as tarefas dentro do seu site.  
    Para avaliar a usabilidade, a Nilsen utiliza cinco atributos que nos auxiliam na hora de mensurar.

  • Facilidade de aprendizagem - Capacidade com que o usuário começa a interagir rapidamente com o seu site logo na primeira vez que o utiliza.
  • Eficiência de uso - Grau de produtividade atingido pelo usuário depois que aprendeu a utilizar o sistema do site.
  • Facilidade de memorização - Retenção, capacidade do usuário de voltar a utilizar o sistema após certo tempo sem precisar aprendê-lo novamente.
  • Baixa taxa de erros - Medida do quanto o usuário pode ser induzido ao erro pelo sistema e o quanto pode se recuperar do mesmo.
  • Satisfação subjetiva - Medida do quanto o usuário se sente feliz ao utilizar o sistema.    
     Para facilitar a vida de quem esta começando neste maravilhoso mundo do e-commerce, vou mencionar as principais técnicas de usabilidade.

  • Autonomia, os usuários devem ter o controle sobre o site.
  • O usuário manda, segue à regra “o cliente que sempre tem a razão”.
  • Na web qualidade é igual à rapidez, o site não pode demorar para carregar as páginas pois os clientes não esperam e saem sem ver o conteúdo.
  • Devem funcionar todos os links. Se não funcionam não devem estar no ar.
  • O site deve ser simples, para que os usuários se sintam a vontade e não se percam a cada novo processo dentro dele.
  • Escreva os conteúdos sempre para internet, ou seja, resuma o conteúdo em 25% do que colocaria no papel.
  • Não sobrecarregue de informação, deve sempre ficar a vista qual é a informação principal e qual é a secundária do texto.
  • Utilizar interfaces conhecidas, os sites devem necessitar o mínimo processo de aprendizagem.
  • Legibilidade, a cor dos textos deve contrastar com a do fundo, e o tamanho de fonte deve ser suficientemente grande.
     Enfim, é importante considerar que os usuários, normalmente, buscam por respostas rápidas, por isto, o conteúdo deve levar em consideração a impaciência deles, oferecendo-lhe conteúdo útil com respostas rápidas. Caso contrário, perdem-se usuários, perdem-se clientes e não queremos isto, não é mesmo?! #VamosJuntos


18 de jul de 2011

Lojas virtuais que dão dor de cabeça


      Há sites de vendas de compras virtuais que insistem em dar dor de cabeça ao consumidor. A Justiça do Rio concedeu liminar que obriga o site Compra Fácil, do Grupo Hermes, a cumprir o prazo de entrega prometido em todas as vendas, sob pena de pagar multa diária de R$ 10 mil. A decisão é do juiz Luiz Mauro Pereira Martins, da 4ª Vara Empresarial da capital fluminense, que atendeu a um pedido de antecipação de tutela do Ministério Público do Estado do Rio, que já havia conseguido decisão semelhante contra a Americanas.com
     O Planeta Ofertas é outro site que vem lesando clientes oferecendo produtos que não entrega ou que envia com defeitos. E a empresa já mudou do endereço informado no site da Receita Federal há dez meses. Quer dizer, não há como encontrar na hora de reclamar. Melhor é não cair nessa arapuca! Desconfie de preços abaixo da média do mercado, pois poderá cair num golpe. #VamosJuntos


17 de jul de 2011

Agregando Valor a sua Loja Virtual


     Quarta dica para montar um E-commerce 
    
   Disponibilizar selos em sua loja virtual muitas vezes é encarado como sinônimo de segurança para muitos e-consumidores, principalmente para os consumidores que ainda não conhecem sua marca. Os selos mostram transparências e qualidade de serviços para os clientes, por estes motivos ate as grandes lojas precisam de selos. Além de permitir ao lojista o acompanhamento da satisfação dos consumidores com sua loja por meio de feedbacks em comentários.

    Alguns selos são gratuitos, já outros são pagos, mas vou descrever um pouco dos principais atualmente.

      Selos de Certificação Digital
   São fundamentais para mostrar seriedade na internet. Existem várias empresas que certificam digitalmente sua loja, não é preciso mais que um certificado digital. Essas empresas reconhecem a autenticidade de assinaturas em documentos e autenticidade de websites.

     Selo site blindado
    Este selo é atualizado diariamente 24 horas e expõe a data, juntamente com o logotipo da empresa Site Blindado, esta constante atualização dificulta a falsificação do selo. Segundo a empresa o selo é utilizado pelos maiores e-commerces do Brasil, o Selo Site Blindado aumenta a credibilidade e a conversão de vendas da loja virtual em até 15%.

     Selo de empresa reconhecida

   Este selo confere credibilidade a loja virtual e também ajuda no posicionamento nos sites de buscas. Ele é fornecido pelo Buscapé, e leva em conta para a obtenção os tipos de pagamento que a loja oferece, índice de serviços prestados, o atendimento, a satisfação e o pós venda.
Este selo poderá ser utilizado em todas as paginas do seu site e ele também aparecera nos resultados de busca no site do Buscapé e em sites parceiros.

     Selo avaliado pelos consumidores

    Selo gratuito e muito reconhecido no meio do e-commerce nacional. Ele é fornecido pela E-bit, a loja deve fazer um cadastro no site do E-bit, depois uma equipe irá avaliar as condições de participar do serviço.
    A avaliação deste selo é feita através dos consumidores, na “página de finalização de compra” neste ponto a loja deverá colocar um banner padrão da E-bit que convidará o consumidor a dar a sua opinião sobre a loja.
     O consumidor poderá avaliar a loja sobre: “Facilidade de compra”, “Seleção de produtos”, “Informações sobre os produtos”, “Preços” e “Navegação”.
     A média geral de todos os quesitos será transformada numa medalha. As medalhas podem ser: bronze, prata, ouro ou diamante.
    Normalmente encontramos os selos nos rodapés das páginas, inclusive em e-mails marketing, junto com as formas de pagamentos do site.
    Selos transmitem segurança para os consumidores, por isto é extremamente importante investir tempo e dinheiro na aquisição destes mecanismos, inicie com os gratuitos e logo que possível contrate pelo menos um pago. #VamosJuntos

5 de jul de 2011

25 de março ganha e-commerce



       A Rua 25 de Março chega à internet. Um dos endereços mais famosos do varejo brasileiro acaba de ganhar um e-commerce, que iniciará sua operação em agosto. Criada pela Ziaga, a loja virtual disponibilizará a cada semana os quatro produtos mais procurados pelos consumidores ou ofertas dedicadas às datas promocionais, como Dia das Mães, Carnaval e Natal.
       A iniciativa é resultado de uma parceria com o Shopping Fonte Luminosa, que será inaugurado no endereço paulista nesta sexta-feira, dia 8. A expectativa é que o site receba mais de 200 mil visitas por semana e realize 100 mil vendas até o fim de 2011. O endereço já está no ar para cadastro de consumidores e varejistas. #VamosJuntos

Brasileiros usam redes sociais para comprar



       Uma recente pesquisa realizada pela empresa Oh! Panel a pedido do Mercado Livre pesquisou 679 brasileiros entre abril e maio, alem de 579 moradores de Argentina, Colômbia, Equador, Chile e Peru a fim de conhecer os hábitos dos consumidores nas redes sociais.
       Os resultados foram que 61,4% dos brasileiros ouvidos compram pela internet, seis em cada dez fazem pesquisas nas redes sociais sobre produtos e serviços antes de adquiri-los, o maior índice entre todos os países que participaram da pesquisa.
       A pesquisa também revela que dos seis países sul-americanos pesquisados 79% confiam mais na recomendação de seus amigos nas redes sociais do que nas recomendações de especialistas na hora de comprar produtos e serviços.
   Esta pesquisa ainda mostra que as mídias sociais representam grandes oportunidades para as empresas que desejam criar um processo de fidelização com seus clientes visto que 81% das pessoas que seguem suas marcas preferidas nas redes o fazem para conhecer novos produtos e 75,6% revela que segue para encontrar novas ofertas das marcas.




     O Brasil é o país que mais utiliza as redes sociais para adquirir produtos e serviços 56%, mas a grande maioria dos entrevistados 86,2% continua utilizando prioritariamente as mídias sociais para fazer contatos com seus amigos. #VamosJuntos