10 de fev de 2017

Faturamento do E-commerce em 2016


Mesmo com a Crise no país, o e-commerce como sempre andou pela contramão da economia, segundo o WebShoppers da E-bit,  e-commerce cresceu 5,2% em comparação com o primeiro semestre de 2015.

Esse crescimento se deu graças a uma mudança de comportamento dos consumidores que aprenderam a realizar comparações de preços e usar a internet como aliada na economia de dinheiro e tempo.


Aumento de consumidores que fizeram pelo menos uma compra no período subiu 31% comparado com 2015 sendo 17,6 milhões em 2015 versus 23,1 milhões de pessoas no primeiro semestre de 2016. Um outro fator para este crescimento foi o aumento de lojas virtuais no ultimo ano.

Os principais fatores do crescimento do faturamento do E-commerce segundo o E-bit foram o aumento de 7% no ticket médio (puxado pela alta dos preços dos produtos), a maior participação das classes AB e a manutenção das vendas de categorias de produtos de maior valor.




  • Apesar da queda de 4% no volume de pedidos, a categoria de Eletrodomésticos ainda é a líder de faturamento;
  • Em segundo lugar aparece Telefonia/Celulares com crescimento de 19% em relação a 2015.


Outro ponto importante de mencionar e o aumento das compras à vista. Em 2015 39,6% das compras eram feitas à vista, já em 2016 42% das compras foram pagas à vista.



Segundo o E-bit as lojas estão em um movimento de redução das ofertas de frete grátis em 2016, somente 42% das compras online foram realizadas com frete gratis.

Das compras online realizadas no primeiro semestre, 18,8% foram feitas pelo mobile e 81,2% por notebooks ou computadores.

Perfil dos Consumidores:

48,13%51,87%

Faixa Etária:
Até 24 anos: 8%
entre 25 e 34 anos: 22%
entre 35 e 49 anos: 37%
acima de 50 anos: 33%

Renda Familiar:
A media da renda familiar dos consumidores aumentou 11% em comparação a 2015.
Menos de R$3.000: 34,7%
Entre R$ 3.001 e R$ 5.000: 21,97%
Entre R$ 5.001 e R$ 8.000: 16,51%
Acima de R$ 8.001: 19,24%
Não informado: 7,58

Regiões
As regiões Sul e Centro Oeste ganharam maior participação nas vendas do e-commerce. 
Sudeste: 63,8%
Sul: 14,5%
Nordeste: 12,5%
Centro - Oeste: 6,6%
Norte: 2,6%

WebShoppers é um relatório que traz em números  a evolução do e-commerce brasileiro e as mudanças de comportamento e preferências dos consumidores.

Fonte: https://www.ebit.com.br/webshoppers

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui a sua opinião.

Conto sempre com a sua visita e participação.

Lucilene de Sá